Cientistas Detalham Benefícios do Cálcio, Vitamina D e Magnésio

1

Cientistas Detalham Benefícios do Cálcio, Vitamina D e Magnésio

Muitos estudos comprovam que os benefícios do cálcio, da vitamina D e do magnésio são fundamentais para termos uma qualidade de vida excelente e uma saúde de ferro. Veja abaixo, alguns estudos que comprovam porque estes nutrientes são tão importantes para nossa saúde.

Alga Lithothamnium – fonte natural de cálcio

A Alga Lithothamnium é composta de biominerais marinhos, sendo assim considerada a fonte mineral mais biodisponível, a Alga Lithothamnium é uma alga marinha calcárea encontrada em todos os mares do mundo.

Ao absorverem os minerais do ambiente, elas transformam os componentes químicos em compostos de fácil absorção pelo nosso organismo.

A principal função desses minerais é a formação de enzimas, que funcionam como catalizadores orgânicos nas trocas químicas das células. Por isso, são vitais para a sobrevivência das células e do corpo.

É rica em mais de 50 minerais de extrema importância para o organismo humano, como cálcio, magnésio, ferro, fósforo, sódio, potássio, iodo e cloro, entre outros.

Os nutrientes e minerais que ela guarda são importantes na estimulação das defesas imunológicas:

  • Para casos de alergias
  • Infecções crônicas
  • Viroses e herpes
  • Em processos de anorexia, desnutrição e convalescença, quando é importante o bloqueio dos radicais livres.
  • Processos degenerativos como artrites, artroses, osteoporoses e consolidação de fraturas também podem ser tratadas.

A Alga Lithothamnium pode inclusive auxiliar no controle do diabetes.

Testes científicos comprovam a eficácia dessas algas em processos envolvendo a recuperação e crescimento do tecido ósseo e muscular.

Os suplementos à base da Alga Lithothamnium são indicados para todas as faixas de idade.

Para crianças em desenvolvimento é ótimo para fortalecer os ossos, dentes e melhorar o rendimento escolar.

Na adolescência, auxilia a prevenir a acne e as cólicas menstruais. Para atletas ela repõe rapidamente o cálcio e o magnésio perdidos através do suor, durante os exercícios físicos.

Alga Lithothamnium – Benefícios

Suplementos à base da Alga Lithothamnium são repositores naturais de Cálcio, Magnésio e Micro Nutrientes que fortalecem o organismo.

  • Auxiliam na prevenção da osteoporose
  • Diminui desconfortos da menopausa
  • Ajuda na redução da fadiga crônica
  • Combate ao estresse físico e mental
  • Ajuda no combate ao esgotamento nervoso

–>> Suplemento de Cálcio + Magnésio + Vitamina D <<–

Magnésio – Benefícios

Dentre os elementos minerais do organismo humano, o magnésio é considerado o segundo em importância, logo depois do potássio.

Em nosso corpo há, em media, de 21 a 28 gramas de magnésio, distribuídos principalmente nos ossos, músculos e tecidos.

Descubra agora que papel o magnésio desempenha em nossa saúde e quais são as fontes deste mineral tão indispensável.

O magnésio desempenha importantes funções em nosso organismo

A presença do magnésio é de extrema importância para o bom desempenho do organismo, ou seja, para o funcionamento de vários setores, dentre os quais temos:

  • Contração e relaxamento muscular
  • Funcionamento de certas enzimas do organismo
  • Produção e transporte de energia
  • Produção de proteínas

E se parece pouco, o magnésio é considerado um tranquilizante natural, já que produz relaxamento dos músculos esqueléticos, assim como da musculatura dos vasos sanguíneos e do trato gastrointestinal.

Propriedades do magnésio

Dentre alguns de seus muitos benefícios, podemos destacar:

  • Diminui a atividade dos radicais livres nas células, visto que os mesmos provocam o envelhecimento celular. Logo, o magnésio ajuda a conservar a juventude e diminui o risco de envelhecimento precoce.
  • Melhora o funcionamento cardíaco. Ajuda na prevenção de espasmos das artérias coronárias e as arritmias.
  • Ajuda a limpar as artérias, segundo um estudo realizado para o City of Hope Medical Center em Duarte na Califórnia (EUA).
  • Diminui os problemas da hipertensão.
  • Ajuda na prevenção das complicações do diabetes.
  • Mantém os ossos saudáveis.

Sintomas da insuficiência de magnésio

A insuficiência de magnésio, que é pouco comum, apresenta-se com a aparição de alguns sintomas, como alta excitabilidade, debilidade nos músculos e sonolência.

As deficiências costumam aparecer em casos de alcoolismo crônico, cirrose hepática, problemas de absorção, vômitos severos, acidose diabética e abuso de diuréticos.

Estes sintomas, além disso, aparecem associados a outros muitos problemas, como a anorexia, fadiga e falta de memória, etc. o que torna vital que tenhamos muita atenção àquilo que consumimos diariamente e ao estilo de vida que estamos levando.

Em caso de insuficiência renal, é preciso muita cautela para evitar a retenção deste mineral.

Como consumir magnésio em nossa alimentação diária?

A ingestão diária de magnésio deve ser entre os 300 e 350 mg por dia para homens e 280 mg por dia para as mulheres. Mulheres grávidas devem ingerir entre 320 a 350 mg por dia.

O consumo de magnésio é importante para a tarefa de relaxamento e contração dos músculos, o transporte de energia e a elaboração de proteínas, entre tantas outras tarefas.

Por isso, a ingestão correta deste mineral resulta, não apenas benéfica como também vital para o funcionamento adequado de nosso organismo.

Em caso de osteoporose é muito importante a ingestão de magnésio e cálcio em conjunto.

O magnésio pode ser incorporado ao corpo mediante a ingestão de suplementos e alimentos fortificados com este e outros minerais e nutrientes, e podemos traçar um plano alimentício que contemple este elemento.

Vitamina D – Benefícios

A vitamina D é a vedete dos estudos científicos, que sugerem o seu poder para combater vários problemas de saúde:

  • Pressão arterial
  • Controlar o peso
  • Afastar o risco de tumores.
  • Além de ser vital para regular a pressão arterial
  • Mantendo o sistema nervoso nos trilhos, a vitamina D entra em ação para absorver o cálcio e o fósforo.

A vitamina D é essencial para a manutenção do metabolismo do cálcio, que atua no desenvolvimento ósseo, sobre sua contribuição indireta no combate à osteoporose. Tanto que, em falta, pode levar ao raquitismo infantil, deformidade nos ossos e à baixa estatura.

Os adultos com deficiência da vitamina sofrem com a osteomalácia, doença caracterizada pelo amolecimento dos ossos e deformidade.

A Vitamina D ainda participa da diferenciação celular e inibe a proliferação das células. Junto com a mutação, a proliferação celular pode ocasionar doenças como o câncer.

A vitamina D também fortalece nosso sistema auto-imune e atua na secreção de insulina.

Alguns estudos sugerem que a deficiência da vitamina D pode levar ao prejuízo na secreção deste hormônio, o que poderia causar intolerância à glicose.

A Vitamina D é produzida na pele, mas é ativada pelos rins. “Doentes com insuficiência renal necessitam de suplementos dessa vitamina.

A importância da vitamina D

A Vitamina D também é importante no combate à pressão arterial, isso se dá porque a Vitamina D é a principal responsável pelo controle do enrijecimento das artérias que eleva a pressão nas mulheres.

Com a falta da vitamina, o organismo feminino faz um esforço três vezes maior para manter seu equilíbrio circulatório e acaba sobrecarregando algumas funções como a irrigação das artérias, o que gera um aumento na pressão e desconfortos, como tontura e transpiração excessiva.

Os riscos da deficiência de vitamina D

Outra pesquisa realizada pelo Centro Médico da universidade de Rochester, nos Estados Unidos, sugere que a falta de Vitamina D no organismo pode prejudicar o tratamento de pacientes com câncer de mama.

O estudo aconteceu com aproximadamente 200 mulheres que estavam sendo submetidas à quimioterapia.

Depois de alguns exames, os cientistas descobriram que 70% das voluntárias, cujos resultados do tratamento se apresentavam comprometidos, tinham baixo índice da vitamina no sangue.

A deficiência do nutriente também está associada à depressão. Pesquisadores da Universidade Vrije, da Holanda, estudaram 1.282 pessoas entre 65 a 95 anos, das quais 169 sofriam de depressão leve. A taxa de vitamina D nas pessoas deprimidas era 14% menor que a observada nos demais idosos, segundo o trabalho.

O endocrinologista da Unifesp, Pedro Saddi, explica que a falta de vitamina D aumenta o nível do hormônio da paratiróide, chamado PTH. “Esse hormônio tem uma ligação indireta com alterações no humor e apatia, que são sintomas associados à depressão”, diz o médico.

A deficiência da vitamina D também está ligada à incontinência urinária e osteoporose

A deficiência de Vitamina D pode causar problemas de incontinência urinária e fecal nas mulheres. Quem indica isso é um recente estudo do National Health and Nutrition Examination Survey, nos Estados Unidos, que verificou a ligação entre os níveis de vitamina D e distúrbios pélvicos, analisando mais de 1.800 mulheres acima dos 20 anos.

Os resultados mostraram que 82% das mulheres apresentavam níveis de Vitamina D considerados insuficientes pelos médicos.

Ao menos um dos distúrbios pélvicos foram relatados por 23% das mulheres e os níveis médios de vitamina D foram significativamente menores entre aquelas com os distúrbios como incontinência urinária, prolapso genital (conhecido como “bexiga caída”) e incontinência fecal. Em mulheres idosas, o risco de incontinência urinária foi 45% menor entre aquelas com níveis satisfatórios de vitamina D.

A ingestão recomendada pelo U.S. Dietary Reference Intake para crianças e adultos até 50 anos é de cinco microgramas por dia (200 UI/dia). A recomendação aumenta para 10 microgramas/dia (400 UI/dia) para pessoas entre 50 -71 anos de idade e para 15 microgramas/dia para idosos acima dos 70 anos. Para saber como ingerir corretamente essas doses, vale ficar atento aos rótulos dos alimentos.

A vitamina chave para ser um ex-hipertenso

O primeiro deles é a reposição de uma vitamina essencial. A sua carência, vejo só, é sozinha a responsável pelo aumento de 61% dos níveis de pressão.

O mecanismo ficou bem evidente na pesquisa veiculada no Journal of Clinical Investigation, em 2002.

Sem vitamina D adequada, um dos seus genes (uma pequena parte do seu DNA) inicia a formação de quantidades em excesso de uma molécula chamada renina.

A renina divide outra molécula, chamada angiotensinogênio, em angiotensina I. A angiotensina I é convertida em angiotensina II por uma substância conhecida como enzima conversora da angiotensina (ECA).

O saldo final é que a angiotensina II em quantidade excessiva causa hipertensão arterial.

Os fármacos anti-hipertensivos patenteados mais populares são os inibidores da ECA e os bloqueadores dos receptores da angiotensina II (BRA).

Mas a vitamina D faz um trabalho melhor. Na sua forma totalmente ativa, a vitamina D age diretamente no gene e praticamente desliga a produção de renina.

Resultado? Não há pressão arterial elevada e em níveis inseguros. Então, aproveite e comece a consumir Vitamina D hoje mesmo, acesse AQUI e veja a melhor oferta!!!!

Não é difícil imaginar por que o Cálcio, a Vitamina D e o Magnésio são fundamentais para a sua saúde.

É claro que você não irá ouvir sobre os benefícios destes nutrientes na medicina tradicional.

Mas você pode ter acesso a esse e a outros nutrientes naturais efetivos para colocar sua saúde em dia e de forma natural.

Acesse aqui ou no botão abaixo e tenha todos os benefícios adquirindo as melhores ofertas, incluindo algumas que tem FRETE GRÁTIS.

Veja também:

Gostou do artigo sobre os benefícios do cálcio, da vitamina D e do magnésio? Então, compartilhe com os amigos!

Share.

1 comentário

  1. Pingback: Pesquisa Mostra de Forma Dramática a Ampla Influência que a Vitamina D Exerce Sobre Nossa Saúde

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.